Música
Foto: http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Francisco_de_Lacerda.jpg (autoria de Eça de Queirós)
Francisco Inácio da Silveira de Sousa Pereira Forjaz de Lacerda

NOME

1869-05-11

DATA DE NASCIMENTO

1934-07-18

DATA DE FALECIMENTO




Musicólogo, compositor e maestro, Francisco Inácio da Silveira de Sousa Pereira Forjaz de Lacerda nasceu no dia 11 de maio de 1869, na Ribeira Seca, ilha de S. Jorge - Açores .

Descendente de uma família fidalga, em que se contam várias gerações de músicos amadores, desde muito cedo revelou uma admirável tendência para esta arte, tendo recebido do pai as primeiras lições de música e piano, quando tinha apenas 4 anos.

É autor de uma valiosa obra musical e teve uma notável carreira internacional, tendo sido chefe de orquestra em Portugal, Suíça e França. Embora a sua principal atividade tenha sido a de chefe de orquestra, foi também conferencista, estudioso de folclore e professor de direção de orquestra. Foi um dos fundadores da Filarmónica de Lisboa.

Foi bastante influenciado pela escola francesa de César Franck, Vincent D’Indy, Gabriel Fauré, Maurice Ravel, Francis Poulenc e Paul Dukas. Após concluir o curso geral do liceu, em Angra do Heroísmo, frequentou, no Porto, os preparatórios de Medicina. Paralelamente, incrementou os estudos musicais com A. Soller. Optou definitivamente pela música, mudando-se para Lisboa onde se matriculou no Conservatório Nacional, sendo discípulo de J. A. Vieira, Freitas Gazul e F. Guimarães. Terminado o curso geral de piano em 1891, foi, no ano seguinte, nomeado professor efetivo dessa escola de música. Em 1895, foi pensionista do Estado em Paris, prosseguindo os estudos musicais na Schola Cantorum. Aqui, foi discípulo de Pessard, Bourgault-Decoudray, Libert e Widon. O ano de 1899 é passado na sua terra natal, tendo aproveitado para realizar alguma recolha folclorística. De regresso a Paris, o período entre 1902 e 1913 marcou o apogeu da sua carreira artística internacional. Seguiram-se oito anos de interregno, passados nos Açores, por motivo de doença. Em 1921, fundou a Pró-Arte, seguindo-se a Filarmónica de Lisboa. Da sua imensa obra destacam-se as suas Trovas, um conjunto de trinta e seis peças para canto e piano, retratando uma criação original que procura refletir a linguagem musical popular portuguesa e açoriana.

Francisco de Lacerda foi um símbolo do nacionalismo musical europeu do século XIX-XX, imprimindo na sua composição um cunho pessoal e original.

Faleceu em Lisboa, no dia 18 de julho de 1934.


BIOGRAFIA

França

PAÍS


http://www.culturacores.azores.gov.pt/lacerda/Vida.aspx
http://pt.wikipedia.org/wiki/Francisco_de_Lacerda

FONTE